ADJ Comunicação

Jornalismo e opinião: todo mundo vê!

Governo democratiza distribuição da publicidade

Posted by Armando em 16/06/2009

O Governo Federal, através da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República), decidiu nos últimos anos regionalizar sua publicidade, ampliando com isto o número de órgãos de comunicação do País que recebem verbas para tal fim. Segundo artigo do ministro-chefe da Secom, Franklin Martins, publicado no site da Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), esta medida não agradou colunistas e políticos da oposição, que enxergaram nela “fantasmas” criados para elevar a já alta popularidade do presidente Lula.

De acordo com o artigo, as verbas destinadas à publicidade oficial permanecem com os mesmos valores praticados pelo governo anterior e o que mudou foi somente a forma de distribuição. Até 2003, segundo o ministro-chefe, a publicidade era concentrada em 499 veículos e 182 municípios. Em 2008, a Secom trabalhou com 5.297 órgãos de comunicação, atingindo 1.149 municípios, o que representou um aumento da ordem de 961%.

“Em vez de concentrar anúncios num punhado de jornais, rádios e televisões, a publicidade do governo federal alcança agora o maior número possível de veículos. Pelo mesmo custo, está falando melhor e mais diretamente com mais brasileiros. Acompanhando a diversificação que está ocorrendo nos meios de comunicação”, argumentou Franklin Martins.

O ministro-chefe comentou ainda que a regionalização levou em conta o aumento da audiência e circulação dos órgãos de comunicação. Em seu artigo, ele conta que enquanto no eixo Rio-São Paulo-Brasília, a circulação dos jornais está estagnada, em outras capitais o IVC (Instituto Verificador de Circulação) registrou um crescimento de 41%, atingindo no mês de abril uma tiragem de 1.630.883 exemplares. Isto também ocorreu com os jornais populares, conforme informou Franklin Martins, que tiveram alta de 121,4% na circulação.

A avaliação do ministro-chefe da Secom está correta e segue a tendência do mercado. As novas tecnologias, incluindo aí a internet, possibilitaram maior independência dos órgãos de comunicação do interior em relação aos grandes centros. Hoje, não é preciso aguardar o Jornal Nacional ou o Jornal da Band para saber as últimas notícias do dia. São inúmeras as fontes que veiculam informações quentes minuto a minuto na internet, possibilitando que pequenos jornais e outras mídias possam ocupar seu lugar no mercado e atender as demandas de seu público específico.

Anúncios

Uma resposta to “Governo democratiza distribuição da publicidade”

  1. Fischer said

    Gostaria muito, mestre Armando, de acreditar nas boas intenções de Franklin Martins e de Lula, se o Palácio não tivesse escolhido como interlocutor um tal Ricardo Barros, presidente da Frente Parlamentar de Apoio à Mídia Regional, ou qualquer coisa assim. Acreditaria muito nessa iniciativa se esses jornais regionais não fossem muito mais vulneráveis às coisas palacianas do que o “punhado” de veículos que até então, segundo o ministro, é que recebiam as verbas. Trabalhando em O Diário, de Maringá, pude constatar, in loco, como são tratadas as demandas jornalísticas dos políticos ora no poder, casos do ministro Paulo Bernardo e do deputado André Vargas, cujas assessorias pedem aos donos do jornal, diretamente, para serem veiculadas uma ou outra matéria do interesse deles. Vi isso de monte lá. Então, amigão, é assim que funciona: o Palácio “democratiza” a distribuição de verbas federais e quem está no poder se locupleta disso. Grande abraço e sucesso nessa nova empreitada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: