ADJ Comunicação

Jornalismo e opinião: todo mundo vê!

Londrina: 1ª Conferência de Comunicação incia com debate sobre os movimentos sociais na mídia

Posted by Armando em 08/10/2009

A Conferência de Comunicação de Londrina começou com cerca de 40 pessoas

A Conferência de Comunicação de Londrina começou com cerca de 40 pessoas

“Os movimentos sociais e a comunicação” foi tema do primeiro dia de debates da 1ª Conferência Municipal de Comunicação de Londrina, iniciada ontem (7/10), no auditório da APP-Sindicato, com a participação de cerca de 40 pessoas. Estiveram presentes representantes do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Londrina, da APP-Sindicato, União Londrinense dos Estudantes Secundaristas, Confederação das Associações de Moradores, PC do B, ONG Alma Brasil, Conselho de Juventude de Londrina, ONG Londrina Pazeando, Adevilon (Associação dos Deficientes Visuais de Londrina), estudantes, professores e jornalistas, além dos vereadores Amauri Cardoso, Joel Garcia (PDT) e Tito Vale (PMDB), e do gerente geral da TV Tarobá, Maurício Emídio.

O evento foi aberto pelo professor Luiz Carlos Paixão da Rocha, membro do Núcleo de Estudos Afrobrasileiros da UFPR  (Universidade Federal do Paraná) e do Coletivo de Promoção de Igualdade Racial da APP-Sindicato de Curitiba. Paixão fez um histórico do movimento pela democratização da mídia no país e ressaltou a importância das conferências para garantir a participação da sociedade na formulação de políticas públicas. “Não dá para falar de democratização do País, sem democratizar a mídia”, argumentou.

O professor da UFPR apresentou dados revelando  que no Brasil seis redes controlam 90% de todas as emissoras brasileiras e recebem 80% de toda a receita publicitária do País. Paixão disse ainda que as empresas de TV veiculam apenas 10% de programação regional. Esse item – a regionalização dos programas – previsto na Constituição é um dos vários aspectos garantidos na Carga Magna, mas que ainda precisam ser regulamentados.
A representação do negro na mídia, segundo Paixão, reforça preconceitos históricos.

“O mesmo acontece com relação aos movimentos sociais que são sempre criminalizados. Não estou falando que a mídia tem que favorecer os movimentos sociais, mas hoje eles não são nem ouvidos, não há espaço nem para o contradito”, avaliou.

A Conferência de Comunicação de Londrina terá continuidade hoje (8/10), a partir das 19h00, na APP-Sindicato, com a discussão em grupos de trabalho sobre propostas de mecanismos de participação social na comunicação; mídia e educação; comunicação popular e comunitária; inclusão digital; comunicação e cultura; e outros. Na sexta-feira, a Plenária final vai votar as propostas levantadas pelos participantes, que, se aprovadas, serão encaminhadas à 1ª Conferência Estadual de Comunicação, a ser realizada nos dias 6, 7 e 8 de novembro, em Curitiba. Estes debates serão finalizados, posteriormente,  na 1ª Conferência Nacional de Comunicação,  que acontecerá nos dias 1º, 2 e 3 de dezembro, em Brasília.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: