ADJ Comunicação

Jornalismo e opinião: todo mundo vê!

Caixa Econômica Federal: em nome do lucro, falta respeito à população

Posted by Armando em 11/11/2009

Senha-Penhor-da-Caixa-LDA

A senha e a autenticação, mais de duas horas após, comprovam a falta de respeito

Mal terminou a Greve dos empregados da Caixa Econômica Federal, que durou 28 dias na maioria da cidades do País, deixando clientes, trabalhadores e a população em geral desassistidos, voltaram a ocorrer os tradicionais problemas decorrentes da falta de pessoal. Um exemplo disso foi a demora no atendimento no setor de Penhor da agência Londrina, ontem (10/11), onde o os clientes foram obrigados a esperar mais de duas horas para renovar seus contratos.

Quem chegou por volta das 11h00 na agência foi obrigado a esperar até às 14h00 para saldar seus compromissos, pois dos seis guichês de atendimento do setor, apenas três estavam operando. Segundo informações obtidas pela ADJ Comunicação, dos outros três empregados do setor, um está afastado por licença de saúde, outro em férias e outro foi deslocado para Curitiba para auxiliar no leilão de jóias que foi realizado no dia anterior.

Para agravar ainda mais a situação e o transtorno vivido por cerca de 60 pessoas, por volta do meio-dia um dos funcionários que estava trabalhando saiu para almoçar e só retornou mais de uma hora depois. Neste período, um dos guichês do Penhor dedicou-se a atender idosos com mais de 60 anos de idade, pais com crianças de colo e gestantes. Uma delas, aparentando ter menos de 18 anos, tinha até “cinturinha de pilão”, acirrando ainda mais os ânimos dos cansados clientes.

Uma mulher, que preferiu não se identificar, aborrecida por ser obrigada a aguardar por mais de duas horas para ser atendida, procurou a gerência da Caixa para criticar a demora e teve como resposta a seguinte frase: “ninguém veio aqui reclamar disso”. Hora, por mais ingênuo que seja um gestor desse tipo de serviço, não dá para acreditar que é preciso esperar que os clientes se rebelem para tomar providências em função da precaridade do atendimento.

Num setor, que diariamente, atende centenas de pessoas, não dá para aceitar que apenas um ou outro funcionário faça o serviço. Vale lembrar que um dos fatores que levou os empregados da Caixa Econômica Federal a alongar a Greve foi justamente a falta de pessoal, que acarreta sobrecarga de trabalho e problemas no atendimento em todos os setores.

O episódio verificado ontem no setor de Penhor na principal agência da Caixa Econômica Federal de Londrina é só mais um na lista dos muitos ocorridos em todo o País, ocasionado pela falta de competência da administração de um banco público federal que só está preocupada com números de empréstimos realizados, relegando a último plano os serviços prestados aos brasileiros que têm menor peso no balanço financeiro.

A propósito: a Caixa Econômica Federal, um banco voltado ao incentivo da produção e ao encaminhamento de políticas sociais do Governo Federal, fechou o terceiro trimestre de 2009 com um lucro líquido de 2,027 bilhões. Logo, não contrata mais funcionários porque não que!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: